sexta-feira, 11 de maio de 2012

PASSIVA IMPESSOAL

Em português, somente os verbos transitivos podem ter voz passiva, como, por exemplo, amo e sou amado. Verbos intransitivos não podem sofrer esta transformação: morrer, no sentido de 'deixar de viver, perder a vida', por exemplo, não tem voz passiva.

Em latim, porém, podem aparecer na voz passiva verbos intransitivos ou verbos transitivos empregados sem complemento ou objeto. É o que se denomina passiva impessoal:

Ire, ir, verbo intransitivo no sentido de 'passar de um lugar para outro', pode aparecer na passiva impessoal: ITUR = VAI-SE. Assim:

SIC ITUR AD ASTRA = ASSIM SE VAI ÀS ESTRELAS, é a famosa expressão de Vergílio (Eneida, 9,641), aludindo à subida típica do herói ao céu, em especial de Hércules. Mais tarde, Sêneca retoma a frase (Ep. 48,11; 73,15), para indicar o árduo caminho da filosofia, mas caminho este que leva à consecução de grandes resultados. Outra vez mais, Prudêncio, autor cristão, em seu Cathemerinon (10,92), retoma a expressão reformulando-a, porém, com cunho cristão evidente: AD ASTRA DOLORIBUS ITUR = VAI-SE ÀS ESTRELAS ATRAVÉS DAS DORES.


Pugnare, combater, lutar, verbo neste sentido usado sem objeto, mas que se pode colocar na passiva:

PUGNATUM EST = LUTOU-SE.


Amare, amar, verbo transitivo que pode ir para a passiva impessoal, aquela que não indica a pessoa que executa a ação:

AMATUR = AMA-SE.

Paulo Barbosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário