segunda-feira, 19 de março de 2012

LÍNGUA ROMÂNICA I: FRANCÊS

O FRANCÊS é o idioma que resultou do latim vulgar que era falado no norte da França e era denominado 'langue d'oil'. 'Oil' era um advérbio afirmativo derivado de hoc illic ou hoc ille.

No século IX, chamava-se 'língua francisca', e isso para fazer oposição à 'língua theodisca', ou seja, alemã. E é de 'francisca' que se deriva 'françoise' e, desta forma, 'française'.

O francês foi a primeira língua românica que teve documento literário: o famoso 'Le Serment de Strasbourg"  'O Juramento de Estrasburgo", texto firmado em 14 de fevereiro de 842, onde os filhos de Carlos Magno, Carlos o Calvo e Luis o Germânico fizeram promessa solenizando aliança contra o irmão Lotário I, Imperador.

A 'langue d'oil' possuía vários dialetos:

- o da Normandia, que foi levado à Inglaterra, onde se conservou até o século XIV.

- o da Picardia.

- o Valônico, que fazia fronteira com a Flândria.

- o da Champagne.

- o da Borgonha.

- o de Angers.

- o da Isle de France, que preponderou como idioma e deu o francês de hoje.

Todos estes dialetos, no século XV, perderam a tradição literária e passaram a ser falares puramente regionais. Somente o dialeto central, o da Isle de France, adquiriu foros de língua.

Os principais monumentos literários produzidos na 'langue d'oil' são:

- Cantilena de Santa Eulália, do ano 900.

- La passion du Christ, século X.

- Vie de Saint Léger, do mesmo século X.

- Chanson de Roland, do século XI. Este poema teve larga difusão durante toda a Idade Média.

Paulo Barbosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário