quarta-feira, 18 de maio de 2011

ORAÇÕES SUBSTANTIVAS REDUZIDAS DE INFINITIVO


Em breve pretendemos estudar aqui uma particularidade sintática do verbo latino muito importante, a ORAÇÃO INFINITIVA ou DE ACUSATIVO MAIS INFINITIVO. Porém, para a compreensão desta, é necessário saber previamente o que é oração subordinada, que esta se divide em três espécies, substantiva, adjetiva, adverbial, e que cada espécie, por sua vez, se subdivide em tantas outras. Depois, que podem ser desenvolvidas e reduzidas. Para nosso intento, que é o estudo das orações infinitivas, é suficiente saber e bem orações substantivas, sobretudo as subjetivas e objetivas diretas. Aos interessados, aconselho, então, numa boa gramática, estudar as orações subordinadas substantivas desenvolvidas.  Como, porém, é raro encontrar um estudo mais profundo das mesmas, porém reduzidas, exporemos aqui de maneira sucinta.

ORAÇÃO REDUZIDA é aquela que apresenta o verbo principal ou auxiliar, quando em locuções verbais, no infinitivo, gerúndio ou particípio.

OBS: Infinitivo, gerúndio e particípio são formas nominais do verbo, chamadas também de verbóides. O infinitivo apresenta o processo verbal em si mesmo, sem se referir a um dado momento de sua realização, como amar. O gerúndio apresenta, junto a um substantivo, uma qualificação dinâmica, em contraste com o adjetivo, que expressa qualificação estática, como em Vi crianças brincando. O particípio apresenta aspecto perfeito, concluso e até mesmo permansivo, como em Menina amada.


ORAÇÃO REDUZIDA DE INFINITIVO

As orações reduzidas de infinitivo podem ser substantivas, adjetivas e adverbiais, da mesma maneira que as orações subordinadas desenvolvidas. Aqui trataremos apenas das substantivas, que por sua vez subdividem-se em subjetivas, objetivas diretas, objetivas indiretas, completivas nominais, predicativas e apositivas. Entretanto, para melhor compreensão das orações infinitivas, é bom que se saiba bem sobretudo as objetivas diretas, conforme dissemos acima.

SUBSTANTIVAS SUBJETIVAS: a reduzida funciona como sujeito da oração principal.

1) Parece-lhe bom chamar-me louco? - Que parece bom? Chamar-me louco = Oração Subordinada Substantiva Subjetiva Reduzida de Infinitivo.

2) Convém estudar latim. - Que convém? Estudar latim = Or. Sub. Subs. Subj. Red. Inf.

3) Basta sermos inteligentes. - Que basta? Sermos inteligentes = Or. Sub. Subs. Subj. Red. Inf.

4) Comentava-se estarem próximas as provas. - Que comentava-se? Estarem próximas as provas = Or. Sub. Subs. Subj. Red. Inf.

5) É necessário estudar para o seminário. - Que é necessário? Estudar para o seminário = Or. Sub. Subs. Subj. Red. Inf.

SUBSTANTIVAS OBJETIVAS DIRETAS: a reduzida funciona como objeto direto, ou seja, como integrante.

1) Espero namorar você. - Espero o que? Namorar você = Oração Subordinada Substantiva Objetiva Direta Reduzida de Infinitivo.

2) Manda estudar Cícero. - Manda o que? Estudar Cícero = Or. Sub. Subs. Obj. Dir. Red. Inf.

3) Deixai vir a mim as criancinhas. - Deixai o que? Vir a mim as criancinhas = Or. Sub. Subs. Obj. Dir. Red. Inf.

4) Sentiu arrepiar-lhe os cabelos. - Sentiu o que? Arrepiar-lhe os cabelos = Or. Sub. Subs. Obj. Dir. Red. Inf.

5) Ouvi o cão ladrar. - Ouviu o que? O cão ladrar = Or. Sub. Subs. Obj. Dir. Red. Inf.

SUBSTANTIVAS OBJETIVAS INDIRETAS: a reduzida funciona como objeto indireto.

1) Nada obsta a sermos superiores. - Nada obsta a que? A sermos superiores = Oração Subordinada Substantiva Objetiva Indireta Reduzida de Infinitivo.

2) Eu me incumbo de ajudar aos demais. - Eu me incumbo de que? De ajudar aos demais = Or. Sub. Subs. Obj. Ind. Red. Inf.

3) Convenço vocês de estudar bastante. - Convenço de que? De estudar bastante = Or. Sub. Subs. Obj. Ind. Red. Inf.

4) Acuso-me de agir mal. - Acuso-me de que? De agir mal = Or. Sub. Subs. Obj. Ind. Red. Inf.

5) Teu silêncio não nos impede de saber a verdade. - Teu silêncio não nos impede de que? De saber a verdade = Or. Sub. Subs. Obj. Ind. Red. Inf.

SUBSTANTIVAS COMPLETIVAS NOMINAIS:  a reduzida completa o sentido de um substantivo ou adjetivo.

1) Tenho convicção de falar a verdade. - Tenho convicção de que? De falar a verdade = Oração Subordinada Substantiva Completiva Nominal Reduzida de Infinitivo.

2) Você não é digna de permanecer conosco. - Você não é digna de que? De permanecer conosco = Ora. Sub. Subs. Compl. Nom. Red. Inf.

3) Fui prevenido de falar com moderação sobre a flora italiana. - Fui prevenido de que? De falar com moderação sobre a flora italiana = Or. Sub. Subs. Compl. Nom. Red. Inf.

4) Estavas desejoso de conhecer a verdade. - Estavas desejoso de que? De conhecer a verdade = Or. Sub. Subs. Compl. Nom. Red. Inf.

5) Estou certo de falar contigo hoje. - Estou certo de que? De falar contigo hoje = Or. Sub. Subs. Compl. Nom. Red. Inf.

SUBSTANTIVAS PREDICATIVAS: a reduzida liga-se ao sujeito da oração principal mediante um verbo de ligação, geralmente o verbo ser.

1) Meu grande ideal é estudar. - Estudar = Oração Subordinada Substantiva Predicativa Reduzida de Infinitivo.

2) Seu desejo foi ensinar aos alunos. - Ensinar aos alunos = Or. Sub. Subs. Pred. Red. Inf.

3) O essencial seria andarmos juntos. - Andarmos juntos = Or. Sub. Subs. Pred. Red. Inf.

4) O sonho do mestre é ver os alunos aprendendo. - Ver os alunos aprendendo = Or. Sub. Subs. Pred. Red. Inf.

5) O objetivo dela era casar neste ano. - Casar neste ano = Or. Sub. Subs. Pred. Red. Inf.

SUBSTANTIVAS APOSITIVAS: a reduzida vem, geralmente, depois de dois pontos e serve de aposto.

1) Só penso uma coisa: praticar o bem.

2) Maria revelou seu sonho: ser mãe.

3) Ricardo falou de seu desejo: cursar medicina.

4) Eis a questão: ser ou não ser.

5) Revelo a todos: viajar é ótimo.

Paulo Barbosa.

6 comentários: